Não arredo o pé
de protestar na poesia
enquanto a ralé
“comer” da hipocrisia.

Aproveito-me dos versos
e faço meus protestos.
Uns dizem que não presto,
outros me acham honesto...

Mas uma coisa é dita:
uma poesia bonita,
não deve ser de manifesto.

Tem que ser de utopia
para agradar a Academia
e enganar o resto.

A.J. Cardiais
05.08.2011