O poeta quer mostrar serviço...
O poeta quer mudar o planeta.
O poeta quer voltar ao início:
no tempo do “boi da cara preta”.

Não adiantou avançar,
sem se conscientizar...
Não adiantou descobrir
que o azul do céu é o ar...

Não adiantou tanto invento,
sem tomar as devidas precauções...
Agora chegou o momento
de lutar contra os dragões.

Eles estão nos destruindo,
eles estão nos sufocando,
eles estão nos engolindo...

Tem gente não acreditando
e continua poluindo...
E o dragão se alimentando.

A.J. Cardiais
09.08.2011