Correnteza

09 de Setembro de 2011 Gisela Cardoso Poesias 431

Estou nadando contra a correnteza de meu destino
Provar que nada está errado
Mesmo que nada esteja certo
Não é o caminho
Nunca foi o caminho
Mas, teimo a prosseguir

Estou nadando contra a própria correnteza
Foi apenas uma barreira
Mesmo superada
Ainda levo comigo

Além, muito além da vida
Aguarda um segredo obscuro
Que procuro a entender
Se é para ser ou se não é para ser
Enquanto espero a resposta
Só me resta a me afogar
Nas profundezas do destino

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Poema Rosa Para um Dia de Sol há 4 horas

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 32


Poema Suado há 5 horas

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 28


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 1 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


""Ser deficiente, não é o final"" há 1 dia

Nos somos todos iguais, E ao mesmo tempo diferentes, Somos todos normais,...
joaodasneves Poesias 13