Diz a ela que vai

Com a canção nos lábios

Mas não canta a canção e ignora

Quem a fez, que talvez uma outra boca

Tão bela quanto a dela

Em novas eras há de ter aos pés

Os que a adoram agora,

Quando os nossos dois pós

Com o de Waller se deponham, mudos

No ouvido que refina a todos nós,

Até que a mutação apague tudo


Mas não a beleza que existe em ti !!!! amor da minha vida!