Queria “desenhar” a vida.
Mas a vida não se desenha.
Cada um traça sua lida
conforme a dívida que tenha.

Uns tentam escalar a montanha.
Outros imaginam a subida.
Um teme a “bola dividida”.
Outro é “na dividida” que ganha.

Uns procuram uma saída.
Outros procuram uma façanha.
Uns levam uma vida divertida.

Outros levam uma vida tacanha...
Não existe fórmula definida
para enfrentar esta vida estranha.

A.J. Cardiais
13/10/2012