Castelinho de areia

16 de Setembro de 2014 Helena A. Poesias 257

Quando a brisa suave tocar meu rosto, deixarei que seque minhas lágrimas
Quando olhar para trás e não mais te ver, também deixarei as lembranças tristes serem levadas junto de você
Quando as ondas do mar apagarem minhas pegadas, desejarei no meu íntimo que se apague tudo o que me consome a alma
E assim um novo caminho, novos passos e recomeçarei do nada
Assim como recomecei tantas e tantas vezes.


Leia também
Equação do Amor há 1 dia

Corre pra mim... Talvez eu ainda não saiba o que é o amor; Não tenha ...
a_j_cardiais Poesias 48


Qual é a Nossa Parte? há 1 dia

O conceito arminiano de que devemos fazer a nossa parte para que Deus pos...
kuryos Artigos 10


"Lagrimas" há 2 dias

Um silêncio triste e profundo Uma lágrima caiu Na tarde fria, e escura ...
joaodasneves Poesias 10


Realidade, Deixe-me Sonhar há 2 dias

Ah, realidade, realidade... Você não respeita minha privacidade. Vo...
a_j_cardiais Poesias 52


"és nada" há 2 dias

Como me pude apaixonar De um alguém como tu Passado pouco tempo pude con...
joaodasneves Pensamentos 14


"Ela mora" há 2 dias

A minha unica paixão é a solidão, ela vive na minha casa, e mora bem ...
joaodasneves Pensamentos 14