Velejai, velejai,
Sem Correnteza e sem Vento;
No Rio da Tristeza,
No Barco do Arrependimento.

Hei de andar sem Compromisso,
Em Terra de Amor,
Com Coração inteiriço,
Nesse Fogo sem Ardor.

Velejai, velejai,
Sem Gentileza e sem Contentamento;
No Rio da Beleza,
No Barco do Arrependimento.

Hei de andar até meu Sumiço,
Em Terra de Ilusão,
Com o Coração inteiriço,
Cheio de mestiça Emoção.

Velejai, velejai,
Sem Sabedoria e sem Desvendamento;
Nesse Rio de Alegria,
Nesse Barco de Arrependimento.

Hei de andar de olhar Mestiço,
Em Terra de Descoberta,
Com o Coração inteiriço,
Mas de retirada Oferta.

Velejai, ancorai!
Com Consentimento e Determinação;
Nesse Rio do Arrependimento,
Nesse Barco de Redenção!