Astros e grãos
(de William Adriano)

Um pequeno grão de areia
Um planeta na imensidão
Um instante de silêncio
Um estado de contemplação

O céu que contava contos
As estrelas que cantavam sonhos
A noite que escondia segredos
Os olhos que em sono fechavam

Tão complexos e gigantescos
Ao mesmo tempo insignificantes
Perante a grandeza do universo
A eternidade merece respeito

Enfim os olhos se fecham
Enquanto cadentes riscavam o céu
No bailado dos astros e planetas
Uma sinfonia cósmica triunfava


http://canticospelapaz.blogspot.com/
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.