Astros e grãos

31 de Outubro de 2011 William Adriano Poesias 469

Astros e grãos
(de William Adriano)

Um pequeno grão de areia
Um planeta na imensidão
Um instante de silêncio
Um estado de contemplação

O céu que contava contos
As estrelas que cantavam sonhos
A noite que escondia segredos
Os olhos que em sono fechavam

Tão complexos e gigantescos
Ao mesmo tempo insignificantes
Perante a grandeza do universo
A eternidade merece respeito

Enfim os olhos se fecham
Enquanto cadentes riscavam o céu
No bailado dos astros e planetas
Uma sinfonia cósmica triunfava


//canticospelapaz.blogspot.com/
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Circunstâncias há 14 horas

Não quero me perder, procurando a perfeição... Ser perfeito em quê? ...
a_j_cardiais Sonetos 38


"A maldade" há 1 dia

De que me serve escrever, inventar, sonhar sem pensar No meu interior me a...
joaodasneves Poesias 8


"Não sei" há 1 dia

Hoje tenho vontade de rir Mas também tenho vontade de chorar Ja nem sei ...
joaodasneves Pensamentos 5


Domínio do Pecado ou da Graça há 2 dias

Se é impossível não pecar enquanto estivermos neste mundo, por que J...
kuryos Mensagens 19


Ventinho Delicado há 3 dias

Uma mulher passa com seu rebolado... Um ventinho delicado faz seu vestid...
a_j_cardiais Poesias 55


Mortos Vivos, Vivos Mortos há 3 dias

O que é viver? Tem gente que tem tudo, e não se sente feliz... Fica as...
a_j_cardiais Poesias 56