Amanhã ressentido

31 de Outubro de 2011 Gisela Cardoso Poesias 343

Se eu pudesse morrer amanhã,
Não sentiria o ressentimento
Que sinto hoje.

As minhas castidades foram em vão,
Minhas promessas se quebraram,
Minha ilusão se desfez,
O meu anjo se foi...

Meu amor, meu amante se foi
A dor novamente chegou
Fui cega pela fé
Meus olhos não podem o enxergar mais.

Se eu pudesse nascer amanhã,
mataria todas as minhas lembraças.
As lembranças que hoje me torturam.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Hebreus 2 - Versos 5 a 9 – P3 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por S...
kuryos Artigos 4


Hebreus 2 - Versos 5 a 9 – P2 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio...
kuryos Artigos 5


Hebreus 2 - Versos 5 a 9 – P1 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por S...
kuryos Artigos 6


"Mil vezes maldita" há 6 horas

Maldita, mil vezes maldita solidão Todas as noites invades meu coracão ...
joaodasneves Mensagens 4


"Deixem passar" há 6 horas

Deixem passar quem vai na sua estrada Deixem passar, quem quer andar Quem...
joaodasneves Poesias 6


"Se tu fosses" há 6 horas

Se tu fosses a minha mais bela flor Prometo todas as manhas regala com meu...
joaodasneves Poesias 6