Sangue Frio

08 de Novembro de 2011 Gisela Cardoso Poesias 395

Nossos destinos se cruzaram
Por tamanha teimosia.
Me enganei.
Pensei que poderia me aconchegar
Em seus braços quentes por amor.
Me enganei.
Seu sangue frio e congelante
Espirrou em meus olhos
Me deixando doente
Me deixando cega
Em uma profunda escuridão.

Hoje, as lembranças que em um dia
Construimos juntos
Me torturam a cada segundo.
Um dia em minha vida parece passar
Em um ritmo de um ano,
De um duro e triste longo.

Não estou sendo vítima aqui neste poema,
Estou relatando o que passo aqui na escuridão.
Eu e minha escuridão e mais ninguém.
A escuridão onde eu fui afogada
Pelo seu sangue frio e congelante
Que o fez esquecer de mim.
Que me fez ser mais ninguém.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 5 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 12 horas

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 13 horas

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 29


Bendito Amor Eterno há 1 dia

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 12


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 7


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 10