Mais um dia trancada em um quarto escuro,
Mais um dia normal para quem vive na solidão.
Um coração trincado é o que me resta.
Trincado e trancado pelas chaves do desprezo.

Encaro um frio ártico terrível!
Encaro uma porta meio aberta
Meus dias parecem estar contatos
Mas, o que mais importa?

Sigo o destino que me é imposto.
Não temo à morte e nem a ti
Minha vida só tem apenas um sentido:
Viver... apenas viver.

Sozinha. Estou sozinha, nunca quiz isso
Nunca quiz me machucar, me machucarem
Agora aceito o destino que me é imposto
Em mais um dia trancada em um quarto escuro.