Andei meio afastada das letras.
Cortaram-me as mãos!
Arrancaram a poesia de mim!
Arrancaram a minha alma.
Minha presença simplesmente desapareceu.

Entrei em uma certa fase produtiva,
Mas o que aparentou ser bom,
Durou pouco...
Infelizmente, sofri essa rasteira da vida.
Doce vida amargurada...

Queria poder me despedi,
Poderia me dizer "Olá"
Mas já não faz sentido,
Assim como meus versos
Escritos em uma página
De um triste livro mofado...