CONSELHO DAS HORAS

03 de Fevereiro de 2012 Maria Hilda Poesias 353

Imagino o rosto do mar,
A voz explodindo em murmúrios
E o perfume espargido no ar.
Sinto que o real se torna irreal,

Internando-se em meu pensamento
Com a força que vem da ausência
Dos sonhos que foram afogados
Nas águas revoltas do tempo.

Passadas marcadas na areia
Da minha praia interior
São réplicas da andança
De mãos dadas e cabelos ao vento

Em direção à ilha oculta
No horizonte da felicidade.
Claros sinais a vida me deu,
Luz sensual nuns olhos.

Barcos de palavras insinuantes
Navegaram em meu silêncio.
Apressa-te! Aconselharam-me as horas.
Perdi-me entre gaivotas,
Esperei demais pelo nascer do sol
No cais da insegurança.


Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 20 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 6


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 38


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 15


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 10


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11