Só pra dizer
O quanto eu gosto de você.
Um poeta em cada esquina,
Em cada rua, um por quê.

Um menino sem rumo
Um morro a descer
Um farol apagado, olhos caídos
Nuvem de fumo
Guanabara a ferver.

Somente pra dizer
O quanto gosto de você eu canto
Teu gingado marcado, teu calor dourado
Força que verseja, sacoleja, dói e faz doer.

Quero tanto e canto o teu sorriso,
De alto a baixo, singular, sofrido
Verso branco, grito perdido, voz sem dono

E andando sozinho, mais preciso
Ver nas mãos de Cristo, teu pranto conciso
A segurança do teu sono.