COMTEMPLAR O ROTO E O TORTO

18 de Junho de 2011 SUPERTOR4 Poesias 614

COMTEMPLAR ROTO E TORTO
jTorquato – o Alagoano

Não te vejo mais em meus sonhos, perdi teu rosto.
Acompanhei-te até a curva, descobriste a pedra.
Eu tombei você seguiu, não viu.
Meu caminho tinha as pedras que o poeta falou,
O seu tinha o abismo que ele se esqueceu de falar.
No lugar de teus olhos, sonho estrelas,
No lugar das estrelas, vejo tua íris a bailar brilhos.
Quero que o físico se dane, você é o sutil.
Voce é meu sentimento, por isso sem rosto.
O poeta lembrou da pedra, esqueceu do abismo.
Mas eu me lembrei dos seus passos ouvindo o murmúrio do mar.
E do abismo o “você” transformou em cachoeira.
Roto, torto, miro o mundo sem o pisar.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Paz Celestial há 7 horas

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 7


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 22 horas

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 40


Poema Suado há 22 horas

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 35


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 1 dia

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 1 dia

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 10


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 1 há 1 dia

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 10