Foi assim meio de repente...

As palavras despencaram no papel
E eu com uma caneta pouco chanel

Escrevi que escrevi sobre o tonto
Que sou, às vezes... Dou-me desconto
Quando a inspiração não cai do céu

E tenho de usar do esbirro, ignorante...
Nada que punha agradava, era tão vazio
Que tudo apagava e recomeçava, aflito...
Num determinado instante foi rompante,

As letras me pediram licença e entraram...
Eu as havia ofendido, elas estavam afoitas
E por si sós formavam os vocábulos, frases,
Até que eu falei mais alto em estilo catarse
E consegui com que as letrinhas se calassem!



DE Ivan de Oliveira Melo