Mania de querer amar;
A pessoa que a gente nunca amou;
O momento, nos abraçou
E pude ti adorar;

É tão esquisito essa palavra “amor”
Que me confundo com a palavra “sentimento”
Eu provei para você, acabei com o meu longo tormento;

Na praça eu provei que não te queria
Na cama eu provei que te adoraria
Através dela eu provei a minha insensatez
E agora, de vez a minha escassez.

Estou sozinho na vida;
Mas nunca irei amar novamente;
Porque eu tenho uma grande lida.
Que acabe com o meu “solamente”.