A FERRO E FOGO

03 de Abril de 2012 A.J. Cardiais Poesias 462

As minhas palavras
são como ferro em brasas.
Vibram com suas asas
de jitirana boia.

Esta serpente voadora
enganadora
que nem "óia".
Voa cega pela floresta
e onde se encaixa, mata.

As minhas palavras
saem doidas pelo ar...
Se for para alegrar,
que assim seja.

Se for para derrubar,
olhe a rasteira.
A minha capoeira,
nem sempre
é de brincadeira.

Eu danço na frente,
e traço um gingado...
Jogo a palavra
e espero o resultado.

A. J. Cardiais
05.01.2011

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"Confesso-te que..." há 3 horas

Ao perder um grande amor, Confesso que até chorei, Mesmo assim tudo ...
joaodasneves Poesias 5


Vida Pela Via da Fé há 6 horas

O que poderia o ministério da Lei sob o Antigo Testamento, fazer por si m...
kuryos Artigos 9


Para quem é a Mudança da Lei de Moisés há 8 horas

O apóstolo Paulo afirma que o crente não está sob a lei e sim sob a gr...
kuryos Mensagens 5


Cultivando Observações - 1 há 10 horas

Eu vivia arrastando silêncios, pelas plataformas da vida. Agora dispenso...
a_j_cardiais Poesias 18


"É tarde demais" há 12 horas

Não há mais tempo Não adianta agora chorar É tarde demais. É tarde ...
joaodasneves Poesias 11


"Amada Amante"... há 12 horas

A primavera chegou, sai como sempre o dia estava bonito, o sol brilha...
joaodasneves Prosa Poética 8