Eu não me fiz poeta.
Eu não me acho poeta.
Mesmo porque
não sei qual a diferença.
O que é ser poeta?
Lunático, romântico, sonhador...
Tecedor de palavras,
atirador de frases,
guerrilheiro de ideias
ou quem sabe
manipular as palavras em verso?

Eu, sempre fui o que sou.
Não sei dizer o inverso.
Sempre amei, comi, bebi, sofri...
"Andei por lugares desconhecidos
sem para quedas,
sem guarda chuvas"... (¹)
(Jorge Luis Borges não fez nada disso).

Sempre procurei saciar
todas as minhas sedes.
(menos a de amar)
Agora estou aqui perguntando-me:
Isto é ser poeta?

A. J. Cardiais

(¹) Jorge Luis Borges
No poema: Instantes - Doces Palavras