Fico aqui sonhando
que alguém está lendo
o meu poema
e se encontrando...

Mas EU não me encontrei...
Estou perdido entre os poemas
e minhas indagações.
Meus erros são sem soluções.

Meus versos buscam razões
que não é qualquer rima
que pode responder.
Minha busca é um prazer
ou uma obrigação, não sei.

Só sei o que me dei,
o que me dou
e o que tento.
Agora, neste momento,
estou tentando escrever...
Dá para entender?

A. J. Cardiais