O seu corpo me chama...
Levo você pra cama,
me lambuzo, me embriago.
E você não toma nem um "trago".

Você não brinda comigo...
Você só "brinca" comigo.
Se sente no poder
quando me vê
ardendo de desejo.

Ainda bem que é só desejo...
Pois o desejo, depois de saciado,
acaba passando.
Pior seria se eu estivesse
desesperadamente te amando...
Imaginem o que eu estaria
aguentando.

A. J. Cardiais