Não consigo deixar
o poema esfriar,
para “comê-lo
com bons olhos”...

Acho que a velocidade da internet
já me contaminou.

A.J. Cardiais
12.11.2011