Fim da Tristeza

22 de Abril de 2017 A.J. Cardiais Poesias 291

Cubro-me de riso
porque é melhor para mim.
Amasso minha tristeza
e jogo no fundo do poço.
Se ela gritar por mim
finjo que não ouço.

Tomo uma dose de alegria
e fujo da nostalgia,
que vem vindo em meu encalço...
Se ela conseguir pegar-me,
o que é que eu faço?

Eu fui visto com a tristeza
ainda ha pouco...
Vou ser condenado
por ter jogado a tristeza
no fundo do poço.

O que será que aconteceu?
Será que ela morreu?
Tomara que sim...
A tristeza mereceu
esse triste fim.

A.J. Cardiais
18.12.2010

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
FANTASIA há 2 horas

FANTASIA Ando às voltas com quem eu nunca fui, Perdendo-me no qu'eu ja...
ricardoc Sonetos 8


DOCE DELEITE - Tauto em "D" há 6 horas

Doce deleite.. Dani dormia, Despertava-me... Delícia! Doce de leite....
juniorcampos Poesias 6


Eu, você e o mar... há 6 horas

Eu e você a observar o mar, e, o mar a nos observar... Admiramos nele a ...
juniorcampos Poesias 4


BRINDES há 6 horas

Eu quis o céu, eu quis a lua, ganhei de presente você toda nua... E...
juniorcampos Poesias 8


JUNDU há 1 dia

JUNDU Longe, o voo elegante da gaivota. Entre a floresta e o mar, erva ...
ricardoc Sonetos 11


Momentos há 6 dias

Se torna estranho quando vc está feliz e quer gritar ao mundo. É estranho...
dree Pensamentos 44