Fim da Tristeza

22 de Abril de 2017 A.J. Cardiais Poesias 363

Cubro-me de riso
porque é melhor para mim.
Amasso minha tristeza
e jogo no fundo do poço.
Se ela gritar por mim
finjo que não ouço.

Tomo uma dose de alegria
e fujo da nostalgia,
que vem vindo em meu encalço...
Se ela conseguir pegar-me,
o que é que eu faço?

Eu fui visto com a tristeza
ainda ha pouco...
Vou ser condenado
por ter jogado a tristeza
no fundo do poço.

O que será que aconteceu?
Será que ela morreu?
Tomara que sim...
A tristeza mereceu
esse triste fim.

A.J. Cardiais
18.12.2010

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Bendito Amor Eterno há 9 horas

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 6


"Vendo" há 11 horas

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 6


"Te amo vinho tinto" há 13 horas

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 7


Gradeados há 14 horas

O céu está logo ali, depois dessa janela enjaulada... Meu amor é qua...
a_j_cardiais Poesias 48


Vida Artística há 14 horas

Não quero viver ao Deus dará... Sei que aqui, em se plantando tudo dá....
a_j_cardiais Poesias 38


"Eu sou boémio" há 14 horas

Eu em criança já era rebelde e um pouco vadio. Usufruía da noite, mesm...
joaodasneves Acrósticos 4