Sonoridade

15 de Maio de 2017 A.J. Cardiais Poesias 186

Esse adorável som
do flautim
vem e não diz
o que ele quer de mim...

Vou à janela
a tarde é bela.
O vento frio e forte
dá-me um arrepio
de morte.

Eu tenho pressa
mas não tenho bússola
e um desejo muito forte
de sair...

Sair pra quê?
Pergunto a mim...
Quem me responde
é o som doce do flautim.

A.J. Cardiais
17.08.2010

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
SETE ESTROFES INCONDICIONAIS há 3 horas

SETE ESTROFES INCONDICIONAIS não importa que me tomes ...
ricardoc Cirandas 9


A PROFECIA há 11 horas

Andava tranquilamente pelas ruas da cidade, de calça jeans e camisa branca...
juniorcampos Prosa Poética 10


LINDO BRILHO há 11 horas

Ontem olhei para o céu, brilho forte das estrelas, lembrou-me teus ol...
juniorcampos Poetrix 7


TRAQUINAS há 2 dias

TRAQUINAS Dizia o pai de seu pai: -- "Deixa esse menino ser criança!" ...
ricardoc Poesias 18


Padrãozinho na Sociedade. há 2 dias

Apenas mais uma despercebida na sociedade, anda pelas ruas solitárias de S...
baecchin Pensamentos 21


Cortinas Do Tempo há 2 dias

Abriu se a cortina do tempo E o sol da minha vida começou brilhar Diante...
tonyramos Letras de Música 11