Sonoridade

15 de Maio de 2017 A.J. Cardiais Poesias 122

Esse adorável som
do flautim
vem e não diz
o que ele quer de mim...

Vou à janela
a tarde é bela.
O vento frio e forte
dá-me um arrepio
de morte.

Eu tenho pressa
mas não tenho bússola
e um desejo muito forte
de sair...

Sair pra quê?
Pergunto a mim...
Quem me responde
é o som doce do flautim.

A.J. Cardiais
17.08.2010

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Colagens da Vida há 18 horas

A vida é feita como colagens: momentos de fracassos momentos de vantagen...
a_j_cardiais Poesias 37


Poemas Sem Esquadros há 19 horas

Os meus poemas não são feitos com esquadros. São momentos capturad...
a_j_cardiais Poesias 40


O Passado Não Muda Nada há 19 horas

Você só vive reclamando de coisas que fiz de errado num passado bem dis...
a_j_cardiais Poesias 44


DEUS EU TE QUERO há 1 dia

Com o consentimento do meu pensamento, Deus eu te adoro, Com...
denilson Poesias 23


DEUS É MINHA PROTEÇÃO há 1 dia

O destruidor anda irado buscando arrasar, Ele é o inimigo da minh...
denilson Poesias 29


OS FILHOS DE DEUS há 1 dia

Os filhos de Deus se apresentam como sacrifício vivo, Você pode ...
denilson Mensagens 25