Reencarnação

18 de Maio de 2017 A.J. Cardiais Poesias 246

Este sonho, apontando para mim,
dispara sobre o meu corpo
cobranças do que eu deixei passar...
Fantasmas do além mar,
investem sobre mim quando deito.

E esta dor, em meu peito,
não é dor...
São culpas pelos maus feitos
ou por não fazer...

Quando em mim, o prazer
parecia ser
melhor que tudo,
entrei calado, saí mudo...
Não disse o que vim fazer.

A.J. Cardiais
13/07/2007

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
REMEXENDO OS GUARDADOS há 11 horas

Entre as páginas amareladas Dum velho romance de amor Guardei a carta pe...
madalao Poesias 11


CLAMOR ( rondel) há 11 horas

Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos. Silêncio! Porque resposta eu n...
madalao Rondel 5


OH HOMEM! (rondel) há 11 horas

Oh homem! Teus calores me agitam, E meu corpo fica em estado convulsivo. ...
madalao Poesias 7


E AGORA? (rondel) há 11 horas

E agora? Que podemos fazer? Remediar é coisa que não adianta. O mal f...
madalao Rondel 7


CORPOS UNIDOS há 12 horas

E me puseste no teu leito, Com cuidados de amante perfeito. De desejos mi...
madalao Poesias 7


Defensoria há 23 horas

Estou como os advogados: procurando brechas, nas leis do sistema, para d...
a_j_cardiais Poesias 40