O POEMA SAUDADE

07 de Maio de 2012 damaral Poesias 390

O POEMA SAUDADE

Os versos que escrevo agora
Vêm do sentir profundo do meu eu
Vieram chegando... Devagar, surgindo...
E instalaram-se neste peito meu…

A saudade, este sentimento vil,
Apoderou-se com braços invisíveis
Do meu coração que não te esquece,
Nem dos nossos momentos felizes.

Na busca incessante da memória,
Insones e amarguradas são as noites
Que atravesso por sonhos úmidos
Em que tua ausência, é como mil açoites

Saudade dos teus olhos, do teu corpo...
Em tudo eu busco você, nessa procura sem fim
E o meu peito, sôfrego de tua presença, chora...
E a saudade mais ainda maltrata-me assim!

©Daniel Amaral
29-01-2012

"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente...."
Fernando Pessoa

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 4 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 6


ETERNAL (rondó) há 17 horas

ETERNAL (rondó) Não o poeta, sim a poesia Em cada verso haveria- De ...
ricardoc Poesias 7


Sintomático há 22 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 41


"Minha humilde casinha" há 3 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 21


Se Poema For Oração há 3 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 81


"Bailei com a solidão" há 3 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 19