VOU DORMIR NO CHÃO DESTE BAR

08 de Agosto de 2017 JUNIOR CAMPOS Poesias 154

Vou tomar todas, eu e a solidão
Desce mais uma nevada!
Não tenho preferência de marca,
importante é que esteja gelada.

Traga mais um copo!
A alegria acabou de chegar,
vou virar a noite,
na mesa deste bar.

Não se preocupe com a conta,
dinheiro eu tenho para pagar.
Se ela ficar muito alta,
Talvez eu mande pendurar...

Se eu começar a dar trabalho,
Livre-me do meu celular,
Pois, só vou fazer besteira
e o negócio não vai prestar

Se me ligar uma tal de Bruna,
E, eu não puder falar,
invente uma desculpa...
Que amanhã vou retornar.

Garçom, meu amigo garçom,
Sei que contigo posso contar,
Se eu ficar muito ruim
Vou dormir no chão deste bar!

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
A rua me aceita como sou há 2 horas

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 30


Não seja superficial há 3 horas

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 36


"Dia do amor" há 6 horas

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 12


"Estou triste" há 13 horas

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 13


"Estou cá a matutar" há 14 horas

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 9


A Humildade nos Cai Bem há 19 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 9