A doce descoberta do amor

08 de Setembro de 2017 Antonio Ferreira Poesias 304


Na primavera a flor e o beija-flor
Assim se conectam duas vidas
Apaixonando-se com um objetivo
E gerando o primeiro amor

Assim é o começo do juvenil vigor
Da cabeça enlouquecida
Da falta de um sentido
Dos planos de vida com mais sensível fervor

Ah, o doce primeiro amor
Não é difícil ficar intrigado
Com a insensatez juvenil
Ver num adolescente um coração incrivelmente perturbado

Fazem de uma simples boa impressão
Ardor e emoção
Vida e sentimento
Da vida uma possível degradação

Acreditemos no juvenil coração
Olhá-los com muita leveza
Ajudando por dar-lhe muito ouvido
Cuidar deles com muita destreza

Fonte: Livro Crônicas E Poemas Reflexivos

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
CONTOS DO ANDARILHO A MULTIPLICIDADE NA UNIDADE. há 1 dia

CONTOS REFLEXIVOS DO ANDARILHO ...
paulocesar Acrósticos 14


A Motivação Correta há 2 dias

“Pois o pecado não terá domínio sobre vós, porquanto não estais deba...
kuryos Artigos 18


A CALÇADA DE PEDAÇOS DE OUTRAS CALÇADAS há 2 dias

Ele acreditava em seu mundo; seu mundo, também esperava por ele. Ele se...
paiva Poesias 31


Ir, importa mais que a direção. há 2 dias

Vens, ama-me de vez em quando, Ainda quem sem tanto interesse. E assim pe...
elisergio Sonetos 16


A CASA DE BARRO há 3 dias

A CASA DE BARRO Por Roosevelt Vieira Leite A casa de barro de minha cun...
paiva Poesias 39


MULHER-ESPETÁCULO há 3 dias

MULHER-ESPETÁCULO Ela sozinha vale já o ingresso!... Seminua no palco...
ricardoc Sonetos 23