É o vento que toca nosso corpos,
Não existem sentimentos mortos,
É desejo louco de corpo e alma,
Nem a brisa suave nos acalma

É a língua a mover em teu pescoço,
Não somos humanos de carne e osso?
É paixão que instiga...que arrebata
Nem existe para nós hora exata...

É que para nós qualquer hora é hora,
Não é nos nossos corpos que o prazer mora?
É...eu sei que é! Então vamos libertá-lo,
Nem quero todo prazer indo para o ralo...

É chegada a hora de abrir sua pernas,
Não foi você quem pediu? Você governa!
É que eu quero explorar sua vagina...
Nem me importo com nada, você domina!