Viajando na imensidão
de um mar de ilusão,
encontro-me perdida
e sem saída.

Em meio a essa escuridão
desmesurada que densamente desatina,
a minha alma vagueia deserta
nessa estrada difusa e cansativa.

A todo o momento busco
uma maneira contundente
que me livre desse estado
infeliz e deprimente.

Não sei até quando
tudo isso ficará me atormentando,
no entanto continuarei sonhando.

E mesmo que neste momento
minha alma esteja deserta
de uma coisa estou certa,
por mais que os caminhos
da vida sejam afanosos
não vou deixar de sorrir
e muito menos desistir.