Te conheci e te quis como amiga…
Adorava teu carinho,sinceridade e respeito.
Sempre doce,gentil e presente,
amando a tudo quanto eu também amava.
Fomos sim,grandes amigos e com uma grande parceria.
De repente algo surgiu e foi mudando o nosso modo de ser.
Não foi planejado e nem foi forçado,
as coisas do destino não são inventadas.
Mesmo com o coração ferido,por um amor partido
ao qual eu tive que dar adeus,
e nunca me imaginando poder ter interesse em amar novamente,
um carinho muito grande foi nascendo.
Não queria amar de novo,pois o medo estava ali
me avisando todo dia para nao sofrer de novo.
Relutei o quanto pude,
mas de repente aconteceu.
Porque afinal,não se pode evitar que o vento sopre…
E assim,me dei novamente uma chance.
Todos os dias,o medo que tudo novamente acontecesse,
sofrer e desacreditar em tudo,
batia na janela do meu quarto e dizia: Não de novo,fique firme…
Mas, foi a amizade que aproximou o meu coração da esperança.
E mesmo ainda amando a quem amava,eu disse sim.
Quantos caminhos e descaminhos só o amor nos traz.
E assim,o companheirismo foi dando um novo perfil à nossa amizade
e sem menos esperar, aconteceu…
Com muito medo e ainda sofrendo,você foi me ensinando a te amar.
Até onde vamos?
Não sei e nem você sabe.
Apenas vou acreditando que um dia o amor costurará
todos os remendos que o meu coração ainda insiste em lembrar.
Amores não são fáceis de se construir,
mas na vida existe algo que nos faz capazes de crer no impossível.
Como se chama esse algo?
Esperança,a irmã da Fé.

(Anjo Eros)