No silêncio da noite

04 de Junho de 2012 João pinheiro Poesias 40

Noite de silêncio onde me perco e encontro-me na solidão, meus olhos obscuros e tristes já não brilham mais com a mesma intensidade que antes, tua ausência roubou dos meus olhos lágrimas de pura melancolia.
Talvez seja esse o motivo de encontrar-me na solidão, longe dos teus olhos os meus se perderam, dificilmente encontrará o brilho dos teus...pois os meus já encontram-se perdidos vagando sem rumo no vazio da solidão onde encontro-me cada vez que te perco.
A noite é longa!
Na quietude do meu silêncio escuto meus pensamentos falando comigo mesmo, só me resta esperar o sol nascer.
Procurarei nos raios do sol o brilho do teu olhar para que possa iluminar o caminho da solidão, só assim eu posso te encontrar.


Leia também
Lembra? há 1 dia

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 13


Principio há 1 dia

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 10


Viandar há 1 dia

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 10


Fluxo do tempo. há 1 dia

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 11


Sou há 1 dia

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 10


Ame...! há 1 dia

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 8