PERTENCES

15 de Abril de 2018 RicardoC Poesias 23

PERTENCES (vilanela)

Algo que permanece d'aura extensa
Como a essência invisível dos objetos,
Cujo longo uso indicam-nos pertença:

Além do que se faz e o que se pensa
De nós em nossos gostos prediletos,
Algo que permanece d'aura extensa.

Desgastadas relíquias d'uma crença,
Onde os dedos premiram, inquietos,
Algo que permanece d'aura extensa.

Alguma fé absurda mas imensa,
A fazer-nos abstratos mais concretos...
Algo que permanece d'aura extensa.

Os óculos, a pena, o terno, a prensa...
Visto de humanidade já repletos,
Algo que permanece d'aura extensa.

Em tudo que estivemos nós completos,
Quando da ausência, seja-nos presença
Nos ressignificando em amuletos,
Algo que permanece d'aura extensa...

Betim - 15 04 2018

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"Primeiro encontro" há 1 hora

Olha, te recordas da primeira vez que eu te vi? não foi só pra me distr...
joaodasneves Mensagens 5


John Owen - Hebreus 1 - Versos 4 e 5 – P3 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6


John Owen - Hebreus 1 - Versos 4 e 5 – P2 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


John Owen - Hebreus 1 - Versos 4 e 5 – P1 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 5


Domingo,pede carinho… há 21 horas

Os últimos acordes do domingo,mas sempre ao lado de quem amo... Namorada...
anjoeros Poesias 7


"Vou chorar" há 23 horas

A partir de hoje vou chorar todas as noites Agora que te fostes do meu la...
joaodasneves Poesias 13