Quando olho pro futuro
com um olhar maduro,
não consigo rimar a vida
com uma coisa saborosa...
Só rimo com uma ferida
muito poderosa.

Não consigo rimar com rosa,
pois ninguém cultiva mais flor...
No futuro circula uma dor,
chamada passado,
que é deixada de lado...

Ninguém quer ter trabalho
de “trabalhar”...
Recrutar o passado?
Nem pensar!

A esperança vive subordinada
a uma tecnologia
que contagia
a criançada...

O que quero dizer com isso?
Nada...

A.J. Cardiais
01.09.2016