Sonhos Vivos

07 de Maio de 2018 A.J. Cardiais Poesias 217

Nunca batalhei pelos meus sonhos,
porque eles nunca estiveram longe de mim.
Meus sonhos são como um tamborim:
leves, práticos e sonoros.
Então eu pego meus sonhos,
e saio por ai, tamborilando.

Na falta do meu instrumento,
eu pego outro elemento
que tenha alguma sonoridade,
e saio pela cidade
curtindo meus sonhos.

Nunca sonhei com fama ou dinheiro...
Na verdade, sempre busquei ser feliz.
Meus heróis não morreram de overdose,
porque eles nunca precisaram se drogar
para encontrar a felicidade.

A.J. Cardiais
27.08.2015

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
VÊNUS VETUSTA há 1 hora

VÊNUS VETUSTA O Tempo tudo nos muda, Deteriora, envelhece... Nunca a ...
ricardoc Acrósticos 5


SÓ PARA DIZER BOM DIA. há 6 horas

Fiz ao nascer da alva, Sob a luz que o sol irradia, Estes versos vindos d...
madalao Poesias 7


DEIXA-ME NO TEU VENTRE há 6 horas

Deixa-me, no teu ventre, eu ficar, Neste ninho de amor tão quentinho. L...
madalao Poesias 7


Equação do Amor há 2 dias

Corre pra mim... Talvez eu ainda não saiba o que é o amor; Não tenha ...
a_j_cardiais Poesias 52


Qual é a Nossa Parte? há 2 dias

O conceito arminiano de que devemos fazer a nossa parte para que Deus pos...
kuryos Artigos 12


"Lagrimas" há 2 dias

Um silêncio triste e profundo Uma lágrima caiu Na tarde fria, e escura ...
joaodasneves Poesias 12