Estou num vazio...
Não é do mar,
nem é do rio...
Sou rima somente.

Vou nadando
contra a corrente
e mergulhando
no vazio...

Sou o cio
do silêncio.
Sou a palavra no cio.

Sou o que foi escrito
e agora “está frito”,
porque a poesia partiu.

A.J. Cardiais