DEIXA-ME NO TEU VENTRE

25 de Maio de 2018 Maria Hilda Poesias 27

Deixa-me, no teu ventre, eu ficar,
Neste ninho de amor tão quentinho.
Lá fora tudo é frio e cinzento,
Há tantos tropeços no caminho
Da vida a ser vivida.

Deixa-me ficar no teu ventre
Macio; eu não vou incomodar.
O futuro eu o sinto desastroso
Se daqui eu me retirar.

Não quero que sofras por mim.
Sei que sonhas muito alto,
Mas o mundo é tão violento
E ninguém sabe o seu fim.

Aqui é minha casa, minha rua...
Solidão aqui não existe.
Com teus olhos eu vejo a lua,
Os pássaros, as flores e o mar.

Perdoa-me pelo ventre volumoso,
Pelo inchaço das pernas,
Mas meu amor se torna poderoso
Ao sentir tuas carícias através dele.

Já sei rezar a Ave-Maria!
Aprendi com o passar dos dias
Ouvindo, às dezoito horas, o teu pedido:
- guarda esta criança dos perigos

Em que vivemos, senhora!
Dai-lhe a graça de perfeita nascer
Abençoando-a nesta hora,
Livrando-a de todo o sofrer.

É por isso que eu te peço mãe:
- deixa-me aqui em segurança
Porque criança não tem esperança
Neste país que vou nascer.

Maria Hilda de J. Alão

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Bendito Amor Eterno há 19 horas

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 11


"Vendo" há 21 horas

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 7


"Te amo vinho tinto" há 23 horas

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 9


Gradeados há 23 horas

O céu está logo ali, depois dessa janela enjaulada... Meu amor é qua...
a_j_cardiais Poesias 50


Vida Artística há 23 horas

Não quero viver ao Deus dará... Sei que aqui, em se plantando tudo dá....
a_j_cardiais Poesias 41


"Eu sou boémio" há 23 horas

Eu em criança já era rebelde e um pouco vadio. Usufruía da noite, mesm...
joaodasneves Acrósticos 5