Áh poesia...
Quanto mais procuro
a razão da sua existência,
mais eu me complico,
com tanta teoria.

Explico:
eu sei que você existe,
onde você está
e procuro usá, ao meu modo...

Mas não me peçam
explicações racionais,
literárias e coisas e tais.

Já procurei nos livros explicações,
mas só me causou mais confusões.
Então prefiro continuar assim:
intuitivamente.

A.J. Cardiais
13.04.2010