Parabólica do Povo

01 de Junho de 2018 A.J. Cardiais Poesias 218

Procuro sempre usar
uma linguagem popular.
E só tento escrever
quando sinto algum prazer.

Tento fazer do poema,
uma antena...
Uma parabólica do povo,
para injetar um suingue novo
nesta Sociedade velha.

Tento um poema
que dê mais ritmo e balanço,
nas cadeiras da vida,
e deixe mais florida
as dores do avanço...

Infelizmente eu sou pequeno...
Sonho, mas não alcanço.

A.J. Cardiais
07.03.2010

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"Verão na Europa" há 2 horas

Hoje começou o verão Mas todos os dias, são dias de verão O verão na...
joaodasneves Poesias 4


"Maria Emília" há 3 horas

Meu amor Antes de tu nasceres Raramente eu pensava em ti Iria com o pass...
joaodasneves Acrósticos 5


"Sou" há 4 horas

Sou o livro sem palavras Sou a historia por contar Sou o céu sem estre...
joaodasneves Acrósticos 5


"Livro sem letras" há 6 horas

Meus livros já estão sem letras Meu papel sem cor Com a caneta vazia Q...
joaodasneves Poesias 6


Amor há 8 horas

Quando Jesus diz que aquele que o ama é quem guarda os seus mandamentos, o...
kuryos Acrósticos 7


ESTÁ TÃO ESCURO (poesia infantil) há 10 horas

Está tão escuro Por causa do muro O chão é duro Não bata o nari...
madalao Infantil 7