Indefinição de Propósitos

09 de Junho de 2018 A.J. Cardiais Poesias 189

Não proponho nada...
Sou como a picada,
que serve de atalho
para chegar à estrada.

Sou fruto da Tropicália
e da Poesia Marginal.
Sou como um jornal:
anuncio todo de bom
e tudo de mal.

Sou um ser indefinido:
posso mudar de opinião.
Sigo sempre meu faro,
e o que manda
minha emoção.

A.J. Cardiais
30.05.2012

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"Verão na Europa" há 2 horas

Hoje começou o verão Mas todos os dias, são dias de verão O verão na...
joaodasneves Poesias 4


"Maria Emília" há 3 horas

Meu amor Antes de tu nasceres Raramente eu pensava em ti Iria com o pass...
joaodasneves Acrósticos 5


"Sou" há 4 horas

Sou o livro sem palavras Sou a historia por contar Sou o céu sem estre...
joaodasneves Acrósticos 5


"Livro sem letras" há 6 horas

Meus livros já estão sem letras Meu papel sem cor Com a caneta vazia Q...
joaodasneves Poesias 6


Amor há 8 horas

Quando Jesus diz que aquele que o ama é quem guarda os seus mandamentos, o...
kuryos Acrósticos 7


ESTÁ TÃO ESCURO (poesia infantil) há 10 horas

Está tão escuro Por causa do muro O chão é duro Não bata o nari...
madalao Infantil 7