Não proponho nada...
Sou como a picada,
que serve de atalho
para chegar à estrada.

Sou fruto da Tropicália
e da Poesia Marginal.
Sou como um jornal:
anuncio todo de bom
e tudo de mal.

Sou um ser indefinido:
posso mudar de opinião.
Sigo sempre meu faro,
e o que manda
minha emoção.

A.J. Cardiais
30.05.2012