Me lembrei de ti
Me lembrei da tua ternura
Sei que já não moras em mim
Fiz de tua recordação, uma simples aventura...
A culpa? essa; foi somente tua
fizeste de mim um trapo
com ele limpaste a tua alma nua
O verbo que eu mais conjugava quando te amava
era o verbo amar,
te desejei como só eu sei desejar
Hoje tu choras como eu já chorei
Mas ninguém te amará como eu te amei...