Hoje eu sou dona de casa...
Nada mais me arrasa,
do que ter que ficar
lavando, passando,
cozinhando, arrumando...

Todo mundo anda.
Só eu que não ando.
Eu fico aqui pensando,
sonhando, remoendo,
chorando...
Não estou vivendo.

Não conheço nada
a não ser a estrada
que me leva aos aposentos.
Minha grande distração
é o rádio ou a televisão.

As novelas me confundem,
me assanham, me arranham,
me matam e me dão vida.

Agora que estou perdida,
num labirinto que se chama lar,
só sei sonhar e esperar
que um dia eu leve
uma vida de verdade,
sem sonhos, só realidade,
com muitas doses de felicidade.

A.J. Cardiais