UM DIA NO HOSPITAL...

O calor do álcool nos faz voar
Entre montanhas de loucura.
Teu corpo fica quente a temperatura é tropical
Sem te dares conta, estas a caminho dum Hospital...

Foram horas de amargura
Entre enfermeiros e doutor, havia sangue, e muita dor
Agulhas picavam, eu pedia a deus sua proteção
Mais forte que a dor, foi a força vinda do meu interior...

Lençóis da cama dum hospital
se sentem frios como a marzia
da manha fria, no mais frio dos invernos
Por eles se deitam rios de dor
Ao nosso lado tudo e frio, sem carinho e sem amor...

Uma porta vi abrir
Por ela entrou uma princesa
Minha febre vinha medir
E cuidar de mim, disso tenho a certeza...

Esses teus olhos verdes, cor de mar
Brilham de dia e de noite
Nunca param de brilhar
E teus lindos lábios, cor de rosa ao desabrochar
Fazem sobre sair a tua linda boca,
que os meus lábios tanto adorariam beijar...

Nesta cama estou deitado
Não vou rir, muito menos irei chorar
Nos meus olhos espelha a tristeza
De não poder estar no meu lar...

Pela manha a porta abriu, alguém entrou
Ela vestida de branco, sussurrou
Então a sua noite? como a passou?
E disse-me, ja pode ir embora sua estadia terminou...