Eu sou o fogo,
Que te faz arder,
Desse teu corpo quero beber,
Saborear o teu prazer,
Pra sempre no teu coração desejo viver,
Ninguém mais me vai deter,
Ainda sinto a tua boca quente,
derramando-se em mim,
essas tuas mãos,
surpreendem o meu desejo,
o teu corpo ali abraçadinho ao meu,
ainda sinto o delirio da tua paixão
querer ser somente meu,
Aqui na Europa, China ou no Japão...