Sobe a espiral de incenso.

De mãos postas eu me levanto,

Das palavras sinto o encanto

E o perfume no ar suspenso.

...................................

 Há muita paz no ambiente.

Deus está aqui, eu penso,

E o sol de brilho intenso

Resplandece como a fé da gente

................................. 

Orando fervorosamente.

Em mim se faz a harmonia,

O momento é pura poesia

E o incenso envolvente

........................... 

Não evola indiferente.

Ele penetra as entranhas

E cheio de artimanhas

Faz-me ver que realmente

............................... 

O Pai está em sintonia

Com seu amor e doçura.

A loa sai da partitura

Nas vozes do coral, alegoria

.................................... 

De anjos feitos de gesso.

O canto penetra minh’alma

E tudo no universo se acalma.

Senhor, não conhecia meu avesso!

 ....................................

Vi minh’alma como a fizeste,

Simples sem a capa da vaidade

E neste instante de humildade

Agradeço a vida que me deste.

.........................................

Maria Hilda de J. Alão