Na falta e necessidade de carinho e amor
Ouço música, bebo café e assisto humor
Quando só consigo desprezo e desdém
Devo apenas fazer o que me convém

Minha vida está de pernas para o ar
Há poucas pessoas com quem posso contar
Não vou ser atingido por decepções
Minha alma ficará livre de lesões

Preciso de muito apoio para não pirar
Ou simplesmente alguém que consiga me amar
Aos meus amigos atribuo essa função
Senão vou acabar entrando em depressão

Rimas fajutas são a minha forma de expressão
Indiretas disfarçadas, descarrego do coração
Essa literatura barata me faz muito bem
Tomara que te toque bem lá dentro também