Testemunho de uma turbulência

26 de Agosto de 2012 Doug Mota Poesias 394

Na falta e necessidade de carinho e amor
Ouço música, bebo café e assisto humor
Quando só consigo desprezo e desdém
Devo apenas fazer o que me convém

Minha vida está de pernas para o ar
Há poucas pessoas com quem posso contar
Não vou ser atingido por decepções
Minha alma ficará livre de lesões

Preciso de muito apoio para não pirar
Ou simplesmente alguém que consiga me amar
Aos meus amigos atribuo essa função
Senão vou acabar entrando em depressão

Rimas fajutas são a minha forma de expressão
Indiretas disfarçadas, descarrego do coração
Essa literatura barata me faz muito bem
Tomara que te toque bem lá dentro também

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 15


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 13


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 15


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 13


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11