Está quente,
Preciso respirar,
Está ficando tenso,
Preciso me acalmar!

Esse fogo tira toda monotonia,
Deixa tudo com falta de alegria,
Mas estranhamente sobra de paixão,
Foi tudo muito rápido,
Se fosse hoje eu pensaria.

Correu, corri,
Quase morri!
Joguei-me com tudo,
A cabeça bati!
A paixão tentei ser eterno,
Acabou!
Nem percebi!

Chorei muito,
Me acabei na tristeza da narrativa,
Comecei-a já dramática,
Com muitos personagens,
Mas ela não viva!

Fiz o que fiz,
E não corro mais atrás,
Eu sei que me apaixonei,
Mas não vou admitir,
-Me deixe em paz!

Depois daquela morrida contra paixão,
Parei para esquecer e descansar,
È, acho que fazendo isso,
Fiz todo o sonho acabar,
Utopia.

Pelo menos a corrida contra a paixão me gerou,
Um livro, um mistério,
Que de coração leu o gostou,
Nela cansei,suei,
Fiz de tudo, me esforcei,
Também gostei,
Não me arrependo,
Mas hoje acho e grito a minha paixão,
-Horrendo!