O nosso Estado não é de bem-estar social
Mas sim de medo, de violência e de caos total.
A elite dirigente, por meio de seus aparelhos ideológicos,
Forja paradigmas desumanos, teratológicos.

E com discurso dissimulado e uma falsa bondade,
Dissemina preconceitos e camufla a verdade.
E assim, a cada dia, cresce a desigualdade,
Massacrando inocentes e exaltando covardes.

E assim, também, avança o capitalismo selvagem
E o povo busca, no livro de autoajuda, alcançar prosperidade.
Mas a luta continua, ainda há pensadores
Que buscam a verdade para desmascarar os opressores.

Principalmente os corruptos, sujos traidores,
Que sabem iludir o povo em troca de favores.
E usando de boa aparência e de demagogia,
São eleitos pelo voto da empolgada maioria.

E, em vez de ajudarem o povo a se emancipar,
Desviam verbas e até a ficha suja conseguem limpar.
E ainda querem que o Brasil vá para frente,
Mas tratam os revolucionários como sonhadores inconvenientes.

Só que uma coisa eu tenho a dizer
Aos que "vendem a alma" em troca de poder:
Eu sigo lutando, ainda que com palavras,
Não deixo e nunca deixarei de ser uma revolucionária.

Conflitos não se resolvem com armas, nem com violência.
Seres racionais usam o diálogo para superar as diferenças
E reconhecem, nas diferenças, a diversidade
Que não é e nunca será sinônimo de desigualdade.

Podemos, sim, ter um mundo e um país melhor,
Só que poucos acreditam e pensam o pior.
E ficam pensando e pensando uma eternidade...
São os reacionários, que só sabem reclamar da realidade.

Algumas pessoas até se perguntam : "O que posso fazer?"
A estas, eu respondo:"A mudança começa em você!
Em vez de se deixar iludir,
Comece a refletir e a agir.

Vá exercendo a sua cidadania,
Busque melhorar a cada dia.
Não se venda aos interesses do opressor,
Seja livre de todo preconceito, de todo desamor.

Aprenda a aceitar a diversidade
E lute a favor da equidade.
Um mundo melhor é nossa responsabilidade,
Precisamos de amor, de respeito e de dignidade".

Tendo em vista essa reflexão,
É necessário que você faça uma opção:
Ser parte de uma pacífica revolução
Ou se entregar, sem lutar, ao sistema de dominação.

Toda mudança requer coragem e ousadia
E começa com pequenos gestos, dia após dia.
E assim, refletindo, agindo e mudando,
O mundo inteiro vamos revolucionando.

Pois muita coisa não é
Como deveria ser de fato
Pense bem e diga se não é
Verdadeiro este relato:

As religiões, que deveriam ensinar à humanidade,
Dentre outras coisas, a misericórdia, a caridade e a fraternidade,
Brigam entre si, por pura vaidade...
E cada uma se diz dona da verdade.

A família, que é o primeiro passo
para o convívio pacífico em sociedade,
Hoje, desfaz seus preciosos laços...
Nenhum relacionamento tem continuidade.

A escola, que deveria preparar pessoas para a vida,
Está sendo palco de violência desmedida...
Assim, ninguém consegue lutar pela emancipação
Nem despertar consciências para uma transformação.

O trabalho, que deveria ser o meio digno
Pelo qual o ser humano se realiza,
Tornou-se algo desprovido de sentido...
Apenas aliena, explora e escraviza.

Não bastasse tanta coisa errada,
Ainda há as forças repressoras e armadas,
Que brutalizam os indivíduos
E usam violência para resolver conflitos.

Você concorda com isso tudo?
Você deseja, também, mudar o mundo?
Então quebre as amarras, desate os nós,
Expresse o seu pensamento, faça ouvir a sua voz!

Não se cale perante às injustiças,
Não se deixe seduzir pela cobiça.
Não entre no jogo dos dominantes,
Seja um(a) revolucionário(a) perseverante.

Pense nos que ainda virão,
Preserve e cuide do nosso planeta.
Ouça a voz do seu coração
E, em vez de armas, use uma caneta...

E escreva, registre a sua mensagem
No Livro dos Sonhos da Humanidade.
Torne a antiga utopia real:
Um mundo fraterno, pacífico, justo e igual.


Ass. Maria Cleide da Silva Cardoso Pereira