Ela é bailarina,
Flutua com seus pés esticados, como se a elegância fosse parte dela.
Ela é bailarina,
Seu corpo se acostumou ao estrelato, a saltar por entre os espaços, por imaginar-se como gazela.
Ela é bailarina,
E não importa o quanto sofra pra se manter ereta, por saber que seus dedos já não suportam mais tamanha classe
Ela é bailarina,
E já não suporta mais toda a burguesia que lhe rodeia, ela queria mesmo era ser bailarina em outros ares.
Ela é bailarina,
E já não quer mais dançar, mas sua sapatilha e colã já são parte dela.
Ela é bailarina,
E agora,depois de a vida inteira rodopiar, ela não quer mais bailar.