Apontamentos
(de William Adriano)

Apontamento desapontado
Traço seco sem inspiração
Letra que surge disforme
E vai ganhando enfim coesão

A mensagem se faz luz e vida
E muitos passam a acreditar
Os apontamentos criam forma
E passam a nos fazer sonhar

Antes a folha pálida nada tinha
Agora a tinta risca e arrisca
E até vai soltando faísca
Quem escreve não quer parar

Por fim a obra se encerra
Os versos por si só já dizem
O poeta se ausenta e sonha
E o poema dá forma ao caos

http://canticospelapaz.blogspot.com.br/